terça-feira, 26 de abril de 2011

Atividade física na 3 idade



Após os 60 anos, inicia-se uma nova etapa da vida em que alguns cuidados são necessários. Apesar de toda a experiência adquirida, com uma sabedoria enorme a ser transmitida aos mais jovens, a forma e o ritmo da vida já não são os mesmos. Nessa fase, as atividades do dia a dia são menos intensas, dispensando a ingestão de grande número de calorias. O metabolismo se torna mais lento e a dificuldade de absorver nutrientes e vitaminas pode levar à deficiências nutricionais. Nessa fase é importante atentar para vários fatores como: alimentação adequada, suplementação, se necessário, e exercícios físicos. Esses três aliados são a força importante para manter uma boa qualidade de vida na terceira idade.


Novos atletas

A população dessa faixa etária tem sido cada vez maior nas academias de ginástica e clubes esportivos. O mais interessante é que a maioria busca os exercícios de que realmente gosta ou esportes que muitas vezes não praticava por falta de oportunidade. E ao se abrirem para a nova experiência descobrem prazer inesperado em passatempos que nunca imaginaram praticar. 

Essa população é realmente perseverante nos exercícios quando percebe a melhora na disposição, na força muscular, nas dores articulares, na diminuição da ansiedade e nervosismo, no estímulo para viver cada vez mais e melhor. Não é pra menos, pois tudo o que esses novos atletas percebem é realidade. Os exercícios físicos são importantes em qualquer idade de nossa vida, e os resultados obtidos são valiosos para cada fase. Exercitar-se fortalece os ossos, coração e músculos. Também é visível a melhora geral do condicionamento físico, equilíbrio e flexibilidade. A redução do risco de fraturas, e o aumento do humor e da disposição são outros bons motivos para ser ativo, sempre.

O que fazer

Entre as atividades físicas mais indicadas para essa fase estão a caminhada, o alongamento, a hidroginástica e a musculação. É claro que se deve sempre antes estar em dia com a avaliação médica, de modo que a atividade física seja adequada às necessidades de cada um. Outro aspecto a ser levado em conta é que muitas pessoas nessa fase da vida já desenvolveram problemas de saúde e necessitam de acompanhamento mais individualizado. Veja a seguir, alguns fatores importantes para realização de atividade física na terceira idade:

1- Praticar atividades que aliem o bem-estar físico e mental.

2- Seja qual for a atividade física escolhida, é preciso lembrar que os cuidados nessa hora da vida são mais importantes ainda devido ao processo de degeneração dos ossos e à diminuição da massa muscular, entre outros fatores. Por isso, é importante ter o acompanhamento de um profissional de educação física capacitado.

3- É indispensável fazer uma consulta com o médico antes de iniciar qualquer que seja a atividade física.

4- Sempre que for praticar alguma atividade física, tenha cuidado com obstáculos, vias de acesso, temperatura e ambiente.

5- Os exercícios mais indicados são os de baixo impacto: caminhada, natação e hidroginástica. O trabalho de fortalecimento com ginástica localizada, musculação e exercícios que melhoram a flexibilidade e a mobilidade, como os alongamentos não deve ser esquecido.

6- Exercícios que podem ser praticados em grupos pequenos são muito benéficos para a sociabilização. Quem tem restrições e patologias associadas deverá fazer um trabalho mais personalizado, buscando alcançar objetivos específicos. 

7- É necessário estar atento quanto aos efeitos de medicamentos em uso enquanto se faz uma atividade física. O profissional de educação física sempre que possível fará um intercâmbio de informações com o médico responsável pelo idoso, antes de evoluir no programa de exercícios.

8- Se possível, é importante fazer acompanhamento nutricional para melhor satisfazer as necessidades diárias do idoso. Quem pratica atividades físicas necessita de energia para gastar durante os exercícios e estar em dia com as vitaminas necessárias para obtenção de resultados positivos.

Adriana Couto Gabriel de Almeida é professora de Educação Física e Fisioterapeuta

[Fonte: Revista Vida e saúde – Abr 2010, p.34 a 35] 

Nenhum comentário:

Postar um comentário